5 expectativas para o season finale de Game of Thrones

5 expectativas para o season finale de Game of Thrones

Morra Mindinho! Volta pra mamãe Dragão Zumbi!

 

Por Alexandra Santos

 

Eu devo ser diferente da maioria de vocês. Não assisti GoT do início, tem muitos personagens que não fazem muito sentido pra mim, pois só peguei pesado mesmo quando os dragões começaram a aparecer. Adoro dragões, adoro histórias de dragões. E nem é porque eu sou dragão no horóscopo chinês. Não, é porque realismo fantástico me fascina.

 

Mas voltando à minha relação com a série. Não me interessei de início. Meu parça, um dos donos desse Armazém, acompanhou de pertinho e é meu orientador nessas dúvidas. De qualquer maneira eu sou cheia de opinião e resolvi escrever cinco expectativas minhas:

 

1 – HBO, você matou uma par de gente legal e nem ficou com dor na consciência. Por que raios o Mindinho ainda está vivo? Nem tenho mais expectativas dele ter uma morte épica. Tá valendo qualquer coisa.

2 – Brienne e Ruivão precisam se pegar. Sério! Ela merece um carinho, um chamego, já que ela não vai ter isso do Jamie, que se jogue nos braços livres do Selvagem.

3 – Passou da hora do Bran fazer algo que preste com aquelas visões dele. Fica lá se gabando de ser o Corvo de 3 Olhos, mas de prático mesmo, só fez humilhar a coitada da moça que carregou ele séculos numa carroça.

 

4 – Apesar de muita gente achar o Jon bundão eu realmente torço para que ele consiga unir os manos tudo pra acabar com os White Walkers. O bichinho é obstinado. Já se ofereceu para morrer pelo bem comum tantas vezes. Ele merece. O mundo está precisando de mais Jons por aí.

5 – E o último e não menos importante. Meu sonho é a última cena ser o Dragão Zumbi ir atacar a Dany e ela fazê-lo lembrar de seu amor a ele.

 

FIM!

Alexandra Santos é jornalista, metida a besta, não gosta de vídeo-game e apesar de nunca ter conseguido ser uma Nerd de verdade, vive na cola deles. Casou com um Nerd legítimo e vive curtindo adoidado essas aventuras

 

Para saber o final antes de todo mundo. Ou não.