Animais Noturnos é maravilhoso e perturbador

Animais Noturnos é maravilhoso e perturbador

 

Novo longa de Tom Ford conta com artistas de peso e faz reflexão sobre a banalização da violência e a maldade do ser humano

Animais Noturnos é um filme para os fortes! Um desses que te dá um soco no estomago e te deixa no chão perguntando o que aconteceu. Se eu pudesse definir essa obra, diria que ela é perturbadora ao ponto que, quando você está no cinema quer que acabe logo. E quando sai fica um gostinho de quero mais. Te faz revirar no colchão a noite e pensar, pensar e pensar.

 

O longa acompanha um escritor que pede que sua exmulher leia o seu novo manuscrito. A história é sobre uma família que durante uma viagem acaba sendo abordada por um grupo de homens na estrada e tem seu sonho de férias interrompido bruscamente.

 

Cheio de flashbacks e passagens nada sutis entre a história do filme e do livro, temos as ótimas atuações de Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon e Aaron Taylor-Johnson, que atua de maneira esplêndida, roubando as atenções dos atores principais.

 

Ford, de forma proposital, faz um filme cheio de situações clichês, mas de maneira primorosa. O diretor nos faz refletir sobre como a violência tem se tornado cada vez mais frequente no nosso dia a dia, a ponto de conseguirmos deduzir quando alguém será morto, torturado ou até violentado.

 

Desde quando isso tem se tornado um cenário comum para nós? Desde quando a vingança olho por olho se tornou aceitável e justificável? Somos realmente pessoas boas ou só não tivemos a oportunidade de expor o pior que a dentro de nós? Afinal, qual é a definição do que é um crime?

 

Animais Noturnos dispensa palavras. É filme mais para se sentir do que para ver. Um filme que não agrada a todos os olhos, mas que sem dúvida é necessário para questionar a nossa natureza animal. A única coisa que podemos fazer é recomendar que corram ao cinema mais próximo para que vejam antes que saia de cartaz. Isso é claro, se você for forte o bastante…