Para começar a ler: Justiceiro

Para começar a ler: Justiceiro

Com o aparecimento na série do Demolidor, mais gente se interessou no anti-herói mais bacana das HQs

* Por Wilson Ricoy

Você sabe o que é um anti-herói?

Pode pesquisar no Google e você vai achar a definição: “Anti-herói é o termo que designa o personagem caracterizado por atitudes referentes ao contexto do conto contemporâneo, mas que não possuem vocação heroica ou que realizam a justiça por motivos egoístas, pessoais, vingança, por vaidade ou por quaisquer gêneros que não sejam altruístas, ou seja, é o antônimo da ideia que se tem de herói”.

A popularização do anti-herói se deu principalmente durante a década de 1970, por meio de personagens célebres no cinema como, por exemplo, Dirty Harry e Paul Kersey (da série de filmes “Desejo de Matar”).  A grande função do anti-herói para a sociedade era proporcionar uma espécie de catarse nas pessoas, pois eles faziam exatamente aquilo que elas gostariam de fazer, mas não faziam por medo, incapacidade, restrições físicas, morais, etc. Normalmente eram personagens violentos e vingativos, que se utilizavam de todos os meios possíveis para acabar com a bandidagem em geral, seja para garantir e Lei e a Ordem ou como vingança pura e simples.

Aproveitando a onda, a Marvel Comics decidiu criar um personagem nos moldes dos anti-heróis que estavam em voga no cinema. A ideia era criar um personagem vingativo e que buscasse a justiça simplesmente eliminando os bandidos que infernizavam a cidade de Nova York, extremamente violenta na época. Estava na hora da Marvel ter o seu próprio… Justiceiro!

Criado em 1974 pelo consagrado roteirista de quadrinhos Gerry Conway e com desenhos do inigualável John Romita, Sr., o Justiceiro foi batizado pelo próprio Stan Lee, que definiu a sua estreia nos quadrinhos para acontecer na revista The Amazing Spider-Man #129 em fevereiro de 1974. Inicialmente criado para ser uma pedra no sapato do nosso Escalador de Paredes, o personagem teve um sucesso enorme entre público e crítica e acabou se tornando um personagem recorrente do Universo Marvel.

A brutalidade e violência do Justiceiro fizeram com que ele se tornasse um dos maiores anti-heróis de todos os tempos, alcançando grande popularidade entre os leitores de todo o mundo. Tamanho sucesso fez com que o personagem ganhasse até três revistas próprias: The Punisher: War Journal, The Punisher War Zone e The Punisher Armory, onde o Justiceiro utilizava recursos de alta tecnologia para combater o crime. Claro que a Sétima Arte não poderia deixar de aproveitar o apelo do personagem e foram feitos três filmes sobre o Justiceiro: The Punisher (com Dolph Lundgren em 1989 – Fraco!), The Punisher (com Thomas Jane em 2004 – Médio!) e The Punisher: War Zone (2008, com Ray Stevenson, este sim muito bom!)

três justiceiros

Dolph Lundgren, Thomas Jane e Ray Stevenson

O nome real do Justiceiro é Frank Castiglione, ítalo-americano nascido no bairro do Queens, em Nova York.  Criado em uma família tradicional com valores morais muito sólidos, Frank sempre foi honesto, religioso e trabalhador, com apreço incondicional pela sua família. Seguiu carreira no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos e combateu na guerra do Vietnã. Aprimorou-se em todas as técnicas de combate corpo-a-corpo, infiltração, demolições, sobrevivência e a utilizar qualquer tipo de arma existente, tornando-se um exército de um homem só. Em combate, utilizava o símbolo de uma caveira para amedrontar ainda mais os inimigos de seu país. Foi condecorado várias vezes, se tornando um aclamado herói de guerra quando voltou para os EUA após o término do conflito no Vietnã. Ao retornar, decidiu constituir sua própria família, casando-se com Maria Elisabeth. A união gerou dois filhos: Frank David (ou Frank Jr.) e Lisa.

Um dia, durante um piquenique no Central Park, Frank e sua família foram testemunhas de um assassinato durante uma guerra de gangues de criminosos. Frank e sua família foram baleados para que não houvessem testemunhas. Milagrosamente, Frank sobreviveu. Porém, sua família não teve a mesma sorte, morrendo no local.

family death scene punisher

Frank ainda sofreu uma tentativa de assassinato enquanto estava no hospital, mas conseguiu reagir e eliminar as pessoas que tentavam mata-lo. Frank recebeu proteção policial e reconheceu os suspeitos que, mais tarde, descobriu serem membros da Família Costa, uma das mais poderosas famílias da Máfia. Não demorou muito para Frank perceber que vários policiais estavam comprados pela família e que vários álibis fossem forjados para que os Costa não fossem incriminados.

Com a perda irreparável da sua família e sabendo que a justiça não iria acontecer pelas vias normais, Frank decide fazer o que sabia fazer de melhor…matar! Aproveitando que tinha sido dado como morto após uma nova tentativa de assassinato pela Família Costa, que explodiu sua casa, Frank decidiu que era hora de se tornar outra pessoa. Assim, Frank Castiglione morreu… E nasceu Frank Castle, o Justiceiro, que imediatamente declarou guerra à família Costa e a todos os criminosos de Nova York.

Justiceiro, no traço de John Romita, Jr.

Justiceiro, no traço de John Romita, Jr.

Frank passou a utilizar no peito o mesmo símbolo de caveira que utilizava no Vietnã, não somente para causar medo, mas também para que funcionasse como uma espécie de alvo para seus adversários, já que as balas não seriam eficientes contra os coletes de kevlar que utiliza durante as suas missões.

Durante sua carreira, o Justiceiro já cruzou os caminhos de vários dos mais conhecidos heróis da Marvel, sempre gerando aquela velha tensão dos heróis não concordarem muito com seus métodos violentos de combate ao crime. Porém, esse aparente conflito entre os personagens já rendeu excelentes parcerias, principalmente com os chamados heróis urbanos, como o Homem-Aranha e Demolidor. Recentemente foi parte de um grupo “black ops” da Marvel chamado Thunderbolts, juntamente com o Hulk Vermelho, Venon, Elektra e Deadpool.

Por falar no Diabo de Hell’s Kitchen, o Justiceiro está sendo um dos principais personagens da segunda temporada da série do Demolidor exibida pelo Netflix. Muito bem interpretado pelo ator Jon Bernthal (The Walking Dead), o personagem foi muito bem aceito pelos fãs e deve ganhar a sua série própria em breve. Ou seja, ainda veremos Frank Castle fazendo o que faz de melhor muitas vezes por ai!

 

Wilson RicoyWilson Ricoy
Esse bluesman inveterado foi mordido quando criança pelo bichinho Marvel / DC e continua acompanhando suas personagens prediletas até hoje. É bat-maníaco de carteirinha e nutre especial admiração pelos chamados heróis urbanos como o próprio Batman, além do Demolidor, Homem-Aranha e Arqueiro Verde. Fã absoluto de western spaghetti e filmes de James Bond, também e guitarrista da banda Blue 7.1 e proprietário da Toca da Coruja Núcleo Musical.