20 anos da morte de Renato Russo

20 anos da morte de Renato Russo

Os fãs terão muitas novidades para relembrar seu ídolo em 2016 e 2017

Se existe uma figura que gera, com a mesma intensidade, amor e ódio, trata-se de Renato Russo.

Entre os que gostam de Rock, muitos torcem o nariz. Acham depressivo demais, com pouca energia.

Os fãs de MPB se incomodam com as levadas mais punks de algumas canções, especialmente do começo da carreira do artista com o Legião Urbana.

Por outro lado, há uma legião de fãs da banda e do próprio Renato, que ainda vão aos shows dos membros restantes, independente de quem esteja nos vocais.

O que é impossível negar, é que Renato representa uma era da música nacional e tem um valor inquestionável – goste você ou não.

imagem_release_709554
E em 2016 faz 20 anos da partida do cantor e compositor e a Legião Urbana Produções Artísticas, empresa que trata da curadoria de toda a obra do artista, idealizou o projeto “Viva Renato Russo 20 Anos”. A ideia é colocar composições de Renato na voz de 12 promissoras bandas de várias regiões do Brasil, todas dentro da nova cena do rock nacional e com diversos estilos.

Entre elas, destaque para o stoner rock da banda potiguar radicada em São Paulo, Far From Alaska, que traz o seu reconhecimento internacional e milhões de views no Youtube; a new wave do grupo curitibano Hu La La; a psicodelia da banda Supercordas que vem de Parati, no Rio de Janeiro; o metal da banda paulista República; e o garage rock da banda paraense Molho Negro.

No formato em que o projeto está sendo desenvolvido, as bandas darão releituras as canções, mas continuarão mostrando que todas as letras permanecem atuais, infinitas e podem se comunicar com todos os estilos e personalidades.

Com lançamento previsto para outubro, a coletânea será distribuída por streaming digital com o Spotify e no formato CD físico, de maneira gratuita, que englobará parcerias com grandes veículos de comunicação e marcas brasileiras.

Questiono se alguém ainda pensa que CD é um bom brinde. Mas fã é um bicho maluco, e os “legionários” certamente gostarão de receber esse presente.

Mais ações

Além dessa coletânea, outros projetos estão sendo desenvolvidos para homenagear o legado deixado por Renato Russo. Recebemos informações de que, ainda em 2016 indo até o ano que vem, serão lançados livros, uma peça teatral sobre a vida do cantor e o lançamento de um box comemorativo.

E outra letra dele vai virar filme. Depois de Faroeste Caboclo, o clássico das rodinhas de violão, ‘Eduardo e Mônica’, virou roteiro e vai chegar às telas.

Já em 2017, o MIS – Museu da Imagem e do Som – de São Paulo, vai receber uma exposição inédita dedicada a Renato Russo. O inventário da exposição será composto por manuscritos, diários, discos, livros, esculturas, quadros, desenhos, fotos, instrumentos musicais e roupas; relíquias guardadas no antigo apartamento no Rio de Janeiro, que mostrarão seu universo impressionante e singular.

Se você é fã, fique atento. Vem mesmo muita coisa por aí.

Se não é e está mais para hater, só ignore e não saia reclamando. O mundo já tem muito disso.

Nerd oldschool, gamer de primeira geração. Levou a vida de gibi tão a sério que até mestrado sobre o assunto fez. Além de uma tatuagem do Superman. Na vida real é empresário (www.evcom.com.br) e professor universitário (www.faap.br).