A palavra mágica é AMOR

A palavra mágica é AMOR

Shazam! inspira parceria que levou crianças em busca de adoção para conhecer a história de Billy Batson

 

Os fãs de mais idade vão se lembrar do tempo em que ele era chamado de “Capitão Marvel”. O pequeno órfão Billy Batson dizia a palavra mágica, SHAZAM!, e se tornava “O Mortal mais Poderoso do Mundo”. 

 

Os tempos mudaram, o nome não pode mais ser usado tendo em vista a concorrência, mas a magia de uma criança sozinha que ganha superpoderes continua sendo um atrativo irresistível, para grandes e pequenos.

 

“Shazam!”, o filme, estreia nesta quinta-feira, 4 de abril, nos cinemas de todo o Brasil. Nós já vimos e contamos no nosso Instagram (você já segue a gente?), sem spoilers. Você vai poder ler ao final desse texto.

 

Mas muito mais importante do que exibir o filme para jornalistas e fãs como nós, foi mostra-lo para crianças na mesma situação do personagem principal.

 

Superpoderes

Aproveitando o lançamento do filme, a agência de propaganda J. Walter Thompson fez uma campanha para incentivar que as pessoas busquem mais informações sobre os jovens que vivem em casas de acolhimento. Muitas crianças e adolescentes que moram nesses abrigos podem ser apadrinhados afetivamente ou adotados, o que nem sempre é de conhecimento da sociedade brasileira.

 

Para celebrar esta campanha, a Warner Bros. Pictures apadrinhou simbolicamente 80 crianças de casas de acolhimento por um dia, convidando-as para assistir ao filme Shazam! em uma pré-estreia especial realizada no último sábado, 30 de março, com o apoio do Kinoplex Vila Olímpia, que cedeu a sala e a pipoca e da Piticas, que doou as camisetas para as crianças. Juízes que apoiaram e autorizaram a campanha também estavam presentes.

 

 

shazam no cinema

Uma das jovens do projeto, chegando para assistir o filme (Warner/Divulgação)

 

 

As peças da campanha foram assinadas com a frase: “os superpoderes eles já têm. Agora só falta o seu apoio”, pois o objetivo da campanha é informar e conscientizar as pessoas por meio das histórias dos jovens.

 

 

Nos vídeos, que também trazem trechos do filme, crianças que vivem em instituições de acolhimento, como a Associação Maria Helen Drexel, convidam a conhecer os super-heróis da vida real no site da instituição.

 

 

O filme

Quem não é muito ligado no mundo dos quadrinhos talvez não se lembre de “Shazam”, mas o personagem é um dos super-heróis mais antigos, criado muito próximo do Superman – e claramente inspirado por ele.

 

Porém, o charme de ser uma criança no corpo de um adulto alterou a lógica dos heróis para sempre, criando uma conexão tão profunda com o público que fez a revista do Capitão Marvel e sua família vender até mais do que o “Azulão”.

 

SHAZAM é um acrônimo para os Deuses e Heróis da Antiguidade que concedem seus poderes ao herói, que passa a contar com a Sabedoria de Salomão, a Força de Hércules, a resistência de Atlas, o poder de Zeus, a coragem de Aquiles e a velocidade de Mercúrio.

 

No filme, Asher Angel (série de TV “Andi Mack”) vive Billy Batson, que quando fala “SHAZAM” vira o super-herói interpretado por Zachary Levi (série de TV “Chuck”). O elenco também conta com e Mark Strong no papel do supervilão Dr.  Silvana. 

 

A sinopse diz que “Todos temos um super-herói dentro de nós; só é preciso um pouco de magia para que ele ganhe vida”. No caso das crianças da Associação Maria Helen Drexel, a palavra mágica para transformar suas vidas é AMOR. Acesse o site deles aqui e saiba mais sobre o trabalho que realizam.

 

E confira nossa opinião sobre o filme:

 

‘Shazam!’ é o frescor no universo cinematográfico da DC Comics que começou com ‘Mulher-Maravilha’ e ‘Aquaman’ mas que não sentíamos (de verdade) desde os dois primeiros filmes do Superman estrelados por Christopher Reeve. É a “Sessão da Tarde” clássica e nostálgica, da época em que éramos pirralhos (obviamente, me refiro aos pirralhos da geração do tio que vos escreve). Tal comparação não é exagero: apesar da trama se passar nos dias atuais, ‘Shazam!’ tem a aura e a ambientação típicas da década de 1980 – com aqueles ótimos filmes, de produções até modestas, mas que foram feitos com tanto carinho e dedicação que nos marcaram pra vida toda. Mesclando bem as competentes cenas de ação (algumas até contidas, sem muitos exageros) com elementos de comédia (que é a tônica aqui), de fantasia, de aventura e até de terror, o longa evoca – além dos citados filmes do Superman – clássicos “oitentistas” como ‘Os Caça-Fantasmas’ (se liguem no ‘look’ das criaturas) e ‘Os Goonies’ e traz referências visuais e sonoras de filmes como ‘Quero Ser Grande’ e ‘Rocky’. A direção de David F. Sandberg (de ‘Quando as Luzes se Apagam’ e ‘Annabelle 2’) é segura e sem excessos. Sua mão boa pro terror fez com que ele incluísse de forma satisfatória alguns elementos do gênero “sem pesar o astral”. O elenco é incrível e o destaque sem dúvida é o hilário e ultra-carismático Zachary Levi na pele do super-herói com aparência e corpo de adulto mas com o coração, a mentalidade e o juízo (ou a falta dele) de um moleque de 14 anos. Pra completar, a trilha sonora traz hits de grupos como Ramones e Queen. ‘Don’t Stop Me Now’, do Queen, embala uma das sequências mais engraçadas e divertidas do filme. A dica final é: vá ao cinema assistir ‘Shazam!’. Divirta-se pra valer e deixe seu dia bem mais leve, mais feliz e recheado com aquela boa nostalgia. (Por @leandrorockermartins) #shazam #davidfsandberg #zacharylevi #dcuniverse #dcu #dccomics #armazempop #warnerbros

Uma publicação compartilhada por Armazém Pop (@armazempop) em

Nerd oldschool, gamer de primeira geração. Levou a vida de gibi tão a sério que até mestrado sobre o assunto fez. Além de uma tatuagem do Superman. Na vida real é empresário (www.evcom.com.br) e professor universitário (www.faap.br).