Saiu o trailer de Guerra Civil – e agora a porra ficou séria!

Saiu o trailer de Guerra Civil – e agora a porra ficou séria!

 

E saiu o trailer de um dos filmes mais aguardados do ano que vem: Capitão América – Guerra Civil. E é interessante ver como o tom mudou em relação aos filmes anteriores da Marvel. Ficou mais sério, denso… lembrando bastante a postura da DC com seus filmes.

Essa tendência já foi iniciada com Vingadores – A Era de Ultron, que é muito menos solar do que o primeiro filme e também, antes, com Capitão América 2. Mas nesse trailer o impacto foi maior, o que nos leva a pensar que esse Guerra Civil vai ser o que Vingadores 2 não foi: um filme realmente bom.

A trama parece bem explicitada: um atentado ocorre, o Soldado Invernal (ou Bucky) é apontado como culpado, mas Steve Rogers, sempre o bom samaritano, não acredita que seu amigo de infância seja o culpado e parte para sua defesa.

Isto acaba levando o Governo a exigir uma postura mais subserviente dos seres super-poderosos, alguma espécie de registro – com o qual o Capitão e outros heróis não concordam. Aí a porrada começa a comer solta.

O plot é apenas remotamente parecido com o da Guerra Civil dos quadrinhos. Lá, o fato que inicia a discussão toda é uma ação malfadada do grupo de heróis jovens conhecido como Novos Guerreiros (uma espécie de Novos Titãs de baixa qualidade, para quem não conhece). Perseguindo um vilão em seu reality show (Mark Miller, autor da HQ, tem um humor muito ácido, como vocês podem perceber), acabam explodindo um pedaço de uma cidade e matando milhares de pessoas.

Trata-se de um ato muito mais irresponsável do que a caça a um suposto terrorista, como podemos supor que será o caminho a seguir no cinema, pelo que pudemos ver no trailer.

Mas essa conexão política com os fatos atuais pode fazer de Guerra Civil o filme de super-herói mais relevante em termos de discussão metafórica sobre a realidade. As cenas do trailer que mostram as pessoas correndo de uma grande explosão e a polícia caçando Bucky são parecidas demais com as imagens das vítimas fugindo dos atentados em Paris e com a caça aos terroristas para não gerar um certo mal-estar.

Por outro lado, me preocupa o fato do filme acabar seguindo um caminho de respostas fáceis. Algo como: Bucky é acusado -> ele não é culpado – > o culpado é Ossos Cruzados, a mando do Barão Zemo -> as autoridades caem na dos vilões -> os heróis brigam -> um herói se toca que algo está errado (olá, Homem-Aranha… o inocente que consegue ver para além da briga dos “adultos”) -> os heróis fazem as pazes -> os heróis pegam os vilões -> tudo acaba bem.

Na boa? Isso já tá batido e chato. Se é para fazer mais e melhor, que faça com consequências maiores. Mas aguardemos…

Do ponto de vista nerd, algumas coisas chamaram muita atenção. Listo abaixo:

  1. Pantera Negra: finalmente temos uma imagem de T’Challa, senhor de Wakanda. Aliás, será que o atentado foi lá e ele está atrás do suposto culpado? É uma possibilidade interessante.
  2. General Thunderbolt Ross – William Hurt está de volta ao papel no qual atuou naquele filme esquisito (e esquecível) do Hulk. Dizem que agora ele é Secretário de Estado. Eu queria mesmo ele de Hulk Vermelho.
  3. Homem-Aranha: o que todo mundo queria ver, eles não mostraram. Tá certo… algum docinho tem que ficar para depois, já que esse trailer mostrou coisa PRA CARAMBA!
  4. Homem de Ferro: nosso bom e velho Tony toma uma sova dupla de Capitão e Bucky que deu gosto de ver. Mas tenho que confessar que o coração apertou quando ele diz “Eu também era” em resposta à frase de Steve de que Bucky “é seu amigo”.

Agora é esperar… 28 de abril nos cinemas!

#FFnavida #AnsiedadeMata

Nerd oldschool, gamer de primeira geração. Levou a vida de gibi tão a sério que até mestrado sobre o assunto fez. Além de uma tatuagem do Superman. Na vida real é empresário (www.evcom.com.br) e professor universitário (www.faap.br).