Rogue One é homenagem a heróis caídos

Rogue One é homenagem a heróis caídos

 

 

Novo filme da franquia Star Wars honra lemas e princípios dos seus precedentes e exalta altruísmo e sacrifício

 

“A história é contada pelos sobreviventes”. Essa afirmação nunca foi tão verdadeira. Ninguém sabe ou conhece os personagens que morrem ou caem durante uma batalha, ninguém sabe a sua trajetória, ninguém conhece seus desejos e ambições, o que levou essas pessoas a decidirem ariscar suas vidas por uma causa, por pessoas que nem conhecem ou por um sonho.

 

O general se destaca como uma figura de valor em uma guerra que foi ganha com suor e sacrifício, mas a verdade é que assim como em um jogo de xadrez, as peças essenciais são os peões. São eles que tomam a linha de frente e se arriscam, que abrem caminho para uma vitória, que sofrem as baixas. Esses são os verdadeiros heróis.

 

Rogue One é um filme com a alma de Star Wars, mas ele vai muito além disso. É um filme que te faz pensar nos bastidores de uma guerra que é fria, cinza e sangrenta. Te faz pensar nos personagens que fazem dela real.

 

Aclamado pela crítica – e com razão – o longa se passa no início do episódio IV: Uma Nova Esperança e acompanha a história de Jyn Erso, a filha do projetor da Estrela da Morte. Após ser deixada por conta própria para lutar por sua sobrevivência, ela finalmente consegue reencontrar seu pai que a convence a ajudar a destruir a arma principal do império.

Com belas atuações, diálogos concisos, círculos fechados e ótimos efeitos especiais, pode-se dizer que o longa não deixa nada a desejar.

 

O filme tem tudo o que um fã de Star Wars deseja e tudo o que um não fã precisa para se tornar um. Um pouco de sabre de luz, um pouco de Darth Vader, frases de efeito, referências, icônicos robôs e é claro os personagens tão amados e queridos da trilogia original.

 

Rogue One nos traz questionamentos importantes sobre questões de altruísmo, sacrifico e um bem maior. Nos deixa pensando sobre o que realmente temos feito de nossas vidas, temos lutado por algo? Vivido por algo? Estamos vivendo por um motivo ou apenas deixando a vida passar por nós?

 

Nos faz perceber que é possível vencer uma guerra de muitas maneiras, até mesmo perdendo ela. É uma perfeita homenagem aos personagens que fazem de um sonho, uma esperança e de uma esperança, realidade. E que muitas vezes, não ganham nenhum crédito por isso.