Creed 2 é o melhor final possível para a saga de Rocky Balboa

Creed 2 é o melhor final possível para a saga de Rocky Balboa

Roteiro é completamente previsível, mas direção e grandes atuações transformam o filme num clássico instantâneo

 

Antes mesmo do filme começar, você já sabe o que vai acontecer. Todo mundo já viu essa história. Aliás, vimos isso em seis filmes de Rocky e mais um de Creed. Cada um com sua especificidade, com seu antagonista, mas o esquema é aquele: ascensão, queda e retorno glorioso.

 

Esse modelo poderia tirar toda a graça de Creed 2, mas isso não acontece em nenhum momento – tudo graças a mão certeira de Steven Caple Jr na direção e as atuações incríveis de Michael B. Jordan como Adonis Creed e Sylvester Stallone, como o eterno Rocky Balboa.

 

A trama

Depois do primeiro filme, encontramos Adonis aproveitando sua vida como um dos principais boxeadores do mundo. Rocky, seu treinador e figura paterna, está recuperado do câncer enfrentado no primeiro filme e segue ao seu lado no que parece ser o seu melhor momento na vida.

No auge! (divulgação)

Mas, sem problemas a serem resolvidos, nenhuma história acontece. Segue o drama: sentindo-se no topo do mundo, Adonis pretende se casar com Bianca (a maravilhosa Tessa Thompson). Até aí, tudo ótimo. Mas sua futura esposa engravida, trazendo com isso o potencial problema da criança nascer com a mesma deficiência da mãe, a surdez.

 

E, enquanto isso, nos porões da antiga União Soviética, uma vida de ódio e ressentimento vem sendo nutrida nos últimos 30 anos. Ivan Drago, o gigante russo, vive arrasado ao lado do filho, Viktor, transferindo ao rapaz todas as frustrações que se sucederam após sua derrota para Rocky: fora abandonado por todos, do governo à esposa.

 

Se você cometeu o pecado de não ter assistido Rocky IV, filme em que isso tudo acontece, fique tranquilo. O roteiro de Creed 2, escrito por Sylvester Stallone, foi cuidadosamente pensado para que isso não fosse necessário. Mas, já saiba (e isso não é spoiler): Rocky venceu Drago após este ter matado Apollo Creed, o pai de Adonis.

 

Deu para perceber aonde isso vai chegar, não é?

 

Drago x Creed (divulgação)

Viktor desafia Adonis, que aceita a luta sem nem mesmo pensar nas possíveis consequências. Drago filho, assim como o pai, não é somente um lutador. É uma máquina de bater. Um monstro.

 

Florian “The Big Nasty” Munteanu, o romeno que interpreta Viktor, é um lutador de MMA que se tornou ator e, com 1,93m de altura, é 10 centímetros mais alto que Michael B. Jordan e em todas as cenas em que estão juntos a câmera reforça essa diferença. E não é só a altura. Munteanu é muito mais largo que Jordan. Parece uma briga de adulto com criança.

 

Lutas internas

As cenas de luta de Creed 2 são excelentes. Em alguns momentos, Caple Jr faz uso de uma câmera em primeira pessoa que oferece ao público a agonia de receber sucessivos golpes fortíssimos.

 

Toda a coreografia dos embates é bem feita e não são poucas as partes do filme em que é possível ouvir os suspiros da platéia, sofrendo junto com o protagonista. Lutas acontecem, personagens não vistos nos trailers aparecem para a alegria dos fãs antigos e contar mais seria estragar algumas surpresas boas.

 

Mas, apesar dessa grande qualidade nos combates, as verdadeiras lutas são travadas por dentro. E é aí que Jordan e Stallone brilham intensamente. Criando um interessante paralelismo entre Creed e Rocky, o primeiro se joga de cabeça sem nem pensar, aceitando todas as provocações que recebe, enquanto o segundo já apanhou demais e não quer mais sentir dor – e por isso se afasta de tudo e todos. É preciso então que ambos superem seus medos e traumas para que a vida possa continuar.

 

Dolph Lundgren é bem mais do que apenas um grandão fortão. (divulgação)

Creed 2 é a vitória dos brutamontes tidos como atores ruins, mas que se superam e entregam atuações realmente emocionantes. Pois o sueco Dolph Lundgren, repetindo o papel do agora demolido Ivan Drago, tem uma expressão sempre de dor, como alguém que foi muito ferido e não conseguiu se recuperar.

 

Assim, esses atores conseguem, especialmente nos olhares e nas palavras não ditas ou faladas pela metade, transmitir o turbilhão interno de seus personagens.

 

E, se você é fã de Rocky, a cena final vai te deixar com lágrimas nos olhos. Stallone disse publicamente que essa era a despedida de Rocky e o filme dá o tom de que realmente é. Mas, nunca se sabe. Espero que seja, pois é o fim mais digno que um dos maiores ícones do cinema de todos os tempos poderia ter.

Nerd oldschool, gamer de primeira geração. Levou a vida de gibi tão a sério que até mestrado sobre o assunto fez. Além de uma tatuagem do Superman. Na vida real é empresário (www.evcom.com.br) e professor universitário (www.faap.br).