Capitão América 2: o melhor filme da Marvel até aqui!

Capitão América 2: o melhor filme da Marvel até aqui!

Você é daqueles que não gostou muito do primeiro filme do Capitão América por achar o herói “coxinha” demais. Um excesso de bom-mocismo que o deixava chato e pedante.

Saiba que essa visão é bastante comum mesmo entre os fãs de quadrinhos. Gente que compara o Capitão América com o Wolverine, achando o primeiro “chato” por ser “bonzinho” e o segundo “legal” por ser mais “matador”.

Eu poderia aqui ficar explicando os motivos que fazem o Capitão ser um senhor personagem, mas não preciso, porque “Capitão América 2: O Soldado Invernal” já faz isso com maestria. Que filme, meus amigos… que filme!

Saí do cinema com a impressão de ter visto o melhor filme da Marvel. Você pode achar exagerado, afinal essa lista tem o primeiro “Homem de Ferro” e “Vingadores”. Mas eu continuo firme em minha opinião.

Esse Capitão tem pegada!

Esse Capitão tem pegada!

“Capitão América 2” estabelece de forma definitiva Steve Rogers como um líder, aquilo que faltava em sua primeira fita e, principalmente, em “Vingadores”. Desde a primeira cena, quando ele conhece o Falcão (um dos destaques do filme, falo dele daqui a pouco), já se vê que a postura mudou. Sai o menino franzino e ingênuo e entra o soldado ideal, um cara que tem lá seus medos e culpas (como um bom super-herói Marvel), mas que os esconde bem enquanto quebra a cara da bandidagem.

Aliás, um dos pontos que saltam aos olhos é justamente a demonstração de força

Batroc, o saltador! E até que a roupa é meio roxa...

Batroc, o saltador! E até que a roupa é meio roxa…

física do super-soldado. Saltos espetaculares, socos avassaladores e o uso do escudo que todo fanboy sempre quis ver na telona. E eu não usei o verbo “saltar” à toa. O filme começa já com uma sequência matadora do Capitão América versus Batroc, o saltador. Tá, não o chamam de “o saltador” no filme. Mas ele que ele salta, ah, isso ele salta. E Batroc é interpretado pelo ex-lutador de MMA, George St. Pierre. Só ficaria melhor se ele estivesse de roupa roxa. Brincadeira, não precisava disso tudo, ficou bem legal como foi (mas eu queria a roupa roxa).

Falcão, muito bem colocado no filme.

Falcão, muito bem colocado no filme.

Voltando ao Falcão, os não-iniciados provavelmente nunca ouviram falar dele. Quem tem criança pequena em casa talvez o tenha visto nos desenhos animados “Esquadrão de Heróis” e “Vingadores Unidos”. De toda forma, é um personagem importantíssimo na história do Capitão América, criado no final dos anos 1960 e que é o primeiro super-herói negro americano da Marvel (o primeiro negro havia sido o Pantera Negra). No filme, o Falcão é (muito bem) interpretado por Anthony Mackie, numa origem claramente baseada na versão Ultimate dos quadrinhos. Sua participação em “Capitão América 2” é decisiva: mais do que com qualquer outro, é com ele que Steve Rogers pode realmente se relacionar, é o único em que pode confiar.

A trama

O nome completo do filme é “Capitão América 2: O Soldado Invernal”. Sei que a essa altura todo mundo já deve ter assistido, mas não acho legal soltar spoiler, então digo apenas que o tal Soldado é alguém importante do passado do Capitão, que aparece no primeiro filme, e que volta como um inimigo.

Mas isso é apenas a cereja de um bolo com várias camadas. O recheio mesmo envolve a S.H.I.E.L.D e como ela está em risco, numa trama muito mais de espionagem do que efetivamente de super-herói.

Talvez por isso “Capitão América 2” seja tão interessante e tão bom. Ele não segue o padrão do que se espera de um filme do gênero: os vilões não são declarados, as verdadeiras ameaças são as mais escondidas e há mais motivos nas ações de cada personagem do que se vê no primeiro plano.

Para comparar com “Homem de Ferro 3”, em que também se tenta fazer algo assim, fica a certeza de que aqui o roteiro foi muito mais bem trabalhado.

Na história, Nick Fury está preparando uma grande mudança na forma de atuar de sua agência, quando sofre um atentado e tudo começa a ruir. Daí para frente é uma sequência de acusações, agentes duplos e descobertas aterrorizantes sobre como a S.H.I.E.L.D funciona e sobre quem, realmente, está no comando de tudo.

No grande contexto da estrutura do universo cinematográfico Marvel, “Capitão 2” é um gamechanger, ou seja, a partir dele tudo muda, especialmente a posição da S.H.I.E.L.D e de Nick Fury – com reflexos vistos muito rapidamente em Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. Se antes Fury era o sabe-tudo, agora terá que lutar para se restabelecer como uma força da ordem em um mundo que corre o risco imenso de ser mergulhado completamente no caos.

Nick precisa de ajuda... e só o Capitão é capaz de fazer o que é preciso.

Nick precisa de ajuda… e só o Capitão é capaz de fazer o que é preciso.

E com a situação complicada de Nick Fury, sobressai a persona do Capitão América e o que faz Steve Rogers assumir, de fato e de direito, o posto de líder do lado positivo da história. Ele é o farol aceso em meio à tempestade. E mesmo a superconfiante e mega espiã Viúva Negra se rende ao que o Capitão América representa. (E Scarlett Johansson continua ESPETACULAR, em todos os sentidos)

“Capitão América 2: O Soldado Invernal” consegue provar o quão bacana é o Capitão América e o coloca em seu verdadeiro lugar: o centro do universo Marvel. E, em suas cenas pós-créditos, levanta a bola para um “Vingadores 2 – A Era de Ultron” que promete ser muito mais intenso do que o primeiro. Agora é esperar até maio de 2015 para ver isso – com “Guardiões da Galáxia” em agosto deste ano para dar uma aliviada na ansiedade.

É daqueles filmes para agradar todo mundo, inclusive não-nerds. Mas que tá bom demais ser nerd atualmente, isso não dá pra negar. 🙂

Nerd oldschool, gamer de primeira geração. Levou a vida de gibi tão a sério que até mestrado sobre o assunto fez. Além de uma tatuagem do Superman. Na vida real é empresário (www.evcom.com.br) e professor universitário (www.faap.br).

2 Comentários

  1. […] – A Era de Ultron, que é muito menos solar do que o primeiro filme e também, antes, com Capitão América 2. Mas nesse trailer o impacto foi maior, o que nos leva a pensar que esse Guerra Civil vai ser o […]

  2. […] – A Era de Ultron, que é muito menos solar do que o primeiro filme e também, antes, com Capitão América 2. Mas nesse trailer o impacto foi maior, o que nos leva a pensar que esse Guerra Civil vai ser o […]

Comentários estão desabilitados neste post.